março 12, 2009

O Nome da Rosa

Acho lindo este título. Para ser sincera, não me lembro do filme, que assisti quando ainda cursava o ensino fundamental ou médio, não sei, e não cheguei a ler o livro. Mas eu soube que a expressão era utilizada na Idade Média para denotar o INFINITO PODER DAS PALAVRAS. Acabei gostando ainda mais do título. Me faz pensar no poder das palavras e no próprio poder do nome.

Sempre tive orgulho do meu nome, porque minha mãe diz que foi escolhido pelo meu pai. Acho que o nome pode sim, dizer algo da personalidade das pessoas. Quando escolhemos o nome de nossas pequenas, pensamos muito nisso. Aliás, o meu padrinho, Geraldo, me disse uma vez que o Espírito Santo de Deus é quem sopra o nome no ouvido dos pais. E sempre acreditamos que o nome é, talvez, a primeira benção que os pais dão a seus filhos, depois da vida.

Laura e Elisa. Apesar das dúvidas que rondam a cabeça de qualquer pai e mãe, são nomes que me encantaram desde o início e que me emocionam e me alegram até hoje. Até sempre, espero. Pela sonoridade, pela simplicidade de pelo significado. Laura, uma coroa de louros. Elisa, uma mulher de Deus.

Hoje, pela manhã, ao perguntar para uma amiga grávida sobre a menininha que ela espera para maio, usei o nome escolhido por ela. Elis. “E a Elis, como está?”. Não sei porquê, mas notei uma certa reticência em sua resposta. Não pelo bebê, é claro, mas pelo nome. Na hora, me lembrei da preocupação que temos na hora de escolher. Ela vai gostar quando crescer? Vai ser fácil de escrever e pronunciar? O que as pessoas acham? Vai parecer com ela? Isso tudo passou pela minha cabeça também, por duas vezes...

Mas hoje, tenho certeza de que nossas escolhas foram acertadas. Na verdade, o nome já está escolhido, antes mesmo de termos essa certeza. O amor já é tão grande, que a escolha do “rótulo” acaba sendo apenas mais um aspecto, não o mais importante. E aí, quando nos deparamos com aquele rostinho, temos a certeza de que era aquele mesmo. Era aquele e não podia ser outro. Como pudemos ter dúvidas? Como pudemos pensar em outro? Não, não. É a cara dela. Não podia ser outro o nome da rosa. O nome da rosa que perfumará o nosso jardim para a vida toda. Laura e Elisa são as minhas rosas. Elis também será a da mãe dela, assim como Clara já o é. Lindas, perfumadas, encantadoras. Como toda rosa tem que ser.

17 comentários:

Nina disse...

Lindeza de texto.. mas qual é a novidade nisso Nina, minha filha?? Que texto aqui não nos remete a beleza pura das palavras que todos gostariam de poder ter dito antes da Re??? Adoro o que vc escreve Re!

E o mais legal é que qd vc fala da sua Laura, vc me remete a minha, e eu fico ainda mais encantada :)

Concordo contigo, o nome nasce mt naturalmente. A gente olha pro serzinho na nossa frente e nao consegue pensar em nenhum outro nome, tinha que ser aquele. Gracas a Deus os meus daqui de casa amam seus nomes. O meu filho ama tanto que espalha o nome em todo lugar... e essa do seu "padim" Geraldo foi a coisa mais linda, "o Espírito de Deus sopra no ouvido dos pais", ooohhh lindo.

Claudia Pimenta disse...

oi renata! a força das palavras é incrível mesmo (ainda mais p/uma psicanalista...)! principalmente, os nomes... lindas escolhas p/as suas rosas! bjs, querida!

Lúcia disse...

Eu ainda não passei pela beleza de ser mãe e já escolhi milhares de nomes, rsrsrs. Achei super interessante a sua colocação de que qdo vc vê o bebezinho pensa que só poderia ser aquele nome mesmo. Essa dúvida já passou pela minha cabeça, pensei até em esperar ter o bebê nos braços para escolher o nome definitivamente. Qdo chegar a hora saberei! Bjs!

SGi/Sonia disse...

É simplesmente incrível isso né Rê?

A gente escolhe(ou acontece que o "padim" fala) e a criança é o nome né?
O Caio sempre teve que ser Caio, e Pedro não vejo outro nome que combine mais com ele:)

Beijins:*

Larissa Pretti disse...

Gatonilda, eu fiquei muito feliz com suas palavras, e devo confessar que diante de tanta doçura e da forma linda como você expõe as coisas, qualquer dúvida se desfaz! ;)

É mesmo a ELIS quem está crescendo (e chutando muito!) aqui dentro! É a ELIS quem fará companhia para a irmãzinha CLARA em nosso jardim... perfumando nossa casa, nossa vida e enchendo nosso "ninho" de (AINDA MAIS) amor!
Nossa caminhada nessa vida - ao lado delas - será ainda mais CLARA e fELI"S"... Não tenho nenhuma dúvida disso!

Obrigada pelo carinho de sempre, Rê! Lovo-te! :)
Beijos, NÓS!

Eneida disse...

Lindo o texto!
Concordo com o que disse!
Os nomes possuem forças energéticas muito importantes!
Beijo!

Bel disse...

Acertastes em cheio ... como disse a Nina ... duas lindezas de nomes!
O meu ... foi uma composição interessante: minhas duas avós se chamavam Ana (e, eu não as conheci) e o nome da minha mãe é Isabel ... Annabel foi uma homenagem. Gosto muito... mas adoro Bel ... acho sonoro e denota uma intimidade.

Um beijo, Bel.

Chris disse...

Lindo, lindo seu texto! Nossa realmente esse assunto de nome e mesmo interessante... pensar em tudo e se tem a ver com os bebe que nasce!! E tbm e importante, afinal e por ele que atendemos, e por ele que somos homenageados e reconhecidos.
Suas filhas tem nomes lindos!! E o significado ainda mais! Acho que e mesmo uma coisa iluminada a escolha do nome, penso em alguns, mas so mesmo quando souber que carrego um frutinho que vou ter clareza! E como seu padrinho falou... =]
Lindo texto!
bjuss

Nina disse...

Ainda nao chegou nao Re, mas eu nao me stresso porque eu sei que chega, demora mesmo :(

assim que chegar eu te aviso, tá??
beijos

Fiona de Bourbon disse...

Querida Rê
to passando pra te deixar um beijo beeem grande!

Larissa Pretti disse...

E eu voltei a me perguntar: Será mesmo esse nome? Será ELIS?
Meu Deus que responsa!!!

Mas uma coisa á sei: será pefumada! ;-)

vida cotidiana disse...

Lindo texto, os nomes são o que nós soms, nossa identidade, personalidades. E claro são escolhidos, muito antes de chegarmos nesse mundo. bjs

SamiAguiar disse...

Ei, ei! Vais fazer o mesmo? QUe máximo! Vamos poder fazer uma campanha integrada! :) Apoio completamente! Bjo!

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

A pureza deste texto é daqueles que da logo vontade de fazer um bébé, e so Deus sabe o quanto eu tenho medo dessa ideia.
O que tu escreves é sempre lindo e espero que as tuas rosas (e o senhor teu marido) reconhecam isso em ti e assim o sigam.
E so tu para te lembrares e saberes o quanto eu ja queria Lisboa e Paris mais perto, juntos um dia.
Obrigada!

A Elite

PS: quem me dera ter uma foto contigo!

stéphany disse...

Rê, estava conversando ontem no orkut com a mãe da Elis - agora HELENA - sobre nomes, pois estamos aqui tbm nos debatendo pra escolher o do nosso bebê! Como disse a Lari pra mim: é só deixar nosso coração ouvir a voz de Deus!
um bejo doce em vc e nas suas lindas rosas!

Lily Zemuner disse...

Lindo texto, Renata!
Já tenho os nomes dos meus filhos escolhidos há anos. Espero por eles ansiosamente, a cada dia, imaginando como serão e que esses nomes, eu tenho certeza, vão ser perfeitos!

B-jo grande.

Renata disse...

Que lindo esse texto. Você tem toda razão, depois de tanto tempo de dúvidas só conseguimos pensar que tinha que ser esse mesmo e não podia ser outro.
Também adoro seu nome...rs! E adorei o seu blog.
beijo grande, Renata