dezembro 05, 2008

FERREOMODELISMO...

Ontem ele chegou com um trenzinho em casa. Quero dizer, ferreomodelismo, como ele prefere chamar. Assim, chamado de ferreomodelismo, parece coisa de ‘gente grande’. Bom, mas na verdade ele É gente grande. BEM GRANDE. Grande no tamanho, no caráter, no humor, no coração, na alegria. Grande do jeito que eu sempre imaginei um Príncipe Encantado. Não que ele seja um, pois a nossa vida, graças a Deus, não é um conto de fadas, e nós sabemos disso. Mas sabemos também que não tem que ser, pois o mundo não é cheio de passarinhos que cantam enquanto nos ajudam a esticar o lençol da cama e a lavar a louça do jantar.

Mesmo grande, ontem eu vi olhos de criança diante do trenzinho recém-adquirido. Olhos lindos, que tentavam se convencer de que as meninas adorariam o novo brinquedinho. Elas olharam, é claro, como qualquer criança olha qualquer novidade. Mas o interesse, de fato, era dele, do nosso homem grande, com alma de criança.

Que bom saber que é assim...Que tudo isso que me encantou nele não foi apagado pelo tempo, pelo trabalho, pelas responsabilidades, pelas ‘obras e reformas’ da vida, pelas audiências intermináveis, pelos clientes que querem uma solução para o seu problema de uma vida em um minuto, pela falta de férias e por tantas outras coisas que fazem parte da vida adulta.

Hoje ele é um homem sério, às vezes até bravo, exigentíssimo, grande homem. Mas ainda é tudo aquilo que eu encontrei, há quase 20 (!) anos atrás...Sou feliz com ele. Muito. Sou feliz com as filhas que estamos criando juntos, com a nossa casa, com a nossa vida, com a nossa relação. Sou feliz porque ele me faz assim. E ele sabe. Assim como sabe que ferreomodelismo é, basicamente, um trenzinho em miniatura que anda sobre trilhos e que é sim, a nova forma que o homem grande encontrou de se fazer criança outra vez. Assim como sabe que vai vir aqui ler esse post, mesmo dizendo que ‘não gosta muito dessa coisa de blog’. Eu também sei que ele vem. E adoro isso.


E olha só o que eu consegui...É da Marisa Monte!

 Marisa Monte - Não é Proibido

19 comentários:

Eneida disse...

Todo homem é criança grande, né?!
Mas sabe que eu tenho me permitido ser criança algumas vezes?!
Acho que minha infância foi rápida, e não curti!
Agora levo a vida mais leve. Nào me levo tão a sério, o que foi muito bom pra mim!
Curte mesmo seu ferromodelismo!
Beijo.

Joaninha Bacana disse...

E tem coisa melhor do que voltar a ser crianca de vez em quando? :o)))
Beijos, Angie
P.S. A vida pode nao ser um conto de fadas, mas é taaaaao bom achar o seu príncipe encantado :o)))

Lúcia disse...

Meu marido também tem um, está guardado, mas é dele. Ai se alguém mexer, rsrsrsrs.
bjão!

Sabrina Jung disse...

Que legal, Renata, voltarmos a ser um pouco criança de vez em quando, né?? Que bom, que boa forma de se livrar do stress!
Ai, eu adoraria ter um trenzinho desses!! deve ser muito divertido!
Adoro aquela música, tbm da Marisa que fala assim: "a nossa velha infância...".
Bjao e bom findi!!!!

SamiAguiar disse...

Oi, Renata! Estou retomando meus contatos, pois estive hiperultramegapowerplus^37 ocupado. Agradeço e retribuo a visita ao meu blog (tu gostaste da "Perfídia", lembra?). Gostei do teu cantinho.

E, cá entre nós, confesso: acho ferreomodelismo o máximo, mas não entendo patavina. E outras manias de criança (mas não contes pra ninguém, Ok?)...! Bjo!

vida cotidiana disse...

O que é o homem, se não um meninão. Vivo com dois que se completam apesar da idade e apesar de serem pai e filho, lindo texto, obrigada pela visita, bjs

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

A isso eu chamo de amor, grande, pequeno, sincero, escondido, presente, e isso é que é tão bom. Gosto do que escreves. E os teus comentarios no meu blog... são tão cheios de espirito :) OBRIGADA Renata, és unica!

Beijo meu ♥,

A Elite

SGi/Sonia disse...

hahahahha
Maridones também tem seus brinquedos, guarda no escritório, ostenta orgulhoso, miniaturas...

E a gente com os nossos brinquedos hein? casinhas, filhinhos, roupinhas comidinhas.

Só cresce quem quer né? Só perde a infância quem quer!

Beijins com felicidades:*

P.S.: Pedro é louco por trens, e quando vi o título falei em voz alta, você iria adorar isso PP, ele correu achando que tinha foto... ehehheehh

Nina disse...

ahhh que coisa mais bonita!! que modo bonito de falar do maridão lindo, que te faz feliz! Amei!!
Todo homem é mesmo um menino grande. E que legal vc Rê, reconhecer isso assim, tão bonito.

maridinho aqui é igualzinho, nao entende como eu posso dizer que até amizades eu faco, se nao conheco ninguém mesmo... mas sempre vem tentar ler o que escrevi no meu português facinho e básico de entender :)
legal a música tbm!

Joaninha Bacana disse...

Oi,
Sabe que eu nao conhecia a tradicao da Santa Luzia? Eu adorei a idéia de deixar graminha para o cavalo dela, que fofo! :o) Contei para namorido,e ele disse que em Barcelona (ele é catalao) eles também nao festejam Sao Nicolaus, mas Santa Luzia :o)))Mmmm, acho que vou deixar graminha no dia 12 num pratinho, hahaha :oD
Beijos, Angie

Luiz Felipe Leal disse...

simplicidade.

Chris disse...

Sabe que eu sou meio assim! Amo coisa de crianca! Brinquedos mesmo!
Mas realmente trenzinhos de ferro sao um encanto, e nessa epoca do Natal vais er uma deliciavcs ficarem observando! rsrs
Acho legal essa historia de gastarmos dinherio e tempo livre com coisas que gostamos, mesmo nao sendo convencionais! E vida a crianca que ha dentro de nos! =D

bju bju

Flor de Bela Alma disse...

Bonito isso menina!

Sabrina Jung disse...

Oi Rê!!!
Passei pra te dar um beijo!
Nossa, tô gostando tanto da minissérie Capitu que até postei o vídeo tema dela, lá no meu blog!
O maridão ainda tá brincando de trenzinho?
Chama ele pra brincar de outra coisa! hehehehehe...
Bjo linda!
;)

manu disse...

Que forma bonita de mostrar como vc o admira!

Beijinhos...

Bel disse...

Mas que coisa mais linda de texto, Renata. Eu fiquei presa no amor que através dele me veio. Do teu olhar focado numa delicada forma lúdica de se refazer em tempo. De se reconstruir e se rever um tanto como antes. Esse teu amor-amado exalou perfume pela tela, coloriu o mundo todo e me fez pensar.
Um beijo,
Bel.

a mãe dos reguilas disse...

bonito de ler-de facto é bom ver que sempre podme ser crianças-eu delicio-me a ver o pai lá d acasa a brincar com o filho como s efossem do mes~mo tamanho.... e ver desenho animado?????o pai que o filho nao liga nada -que delicia.
é bom ler bonitas histórias onde o amor está presente memso que passado quase 20anos

ju k disse...

seja sempre bem vinda por lá, e eu espio por cá. bju

Nina disse...

cadê vc minha flor???