janeiro 12, 2009

Tudo bem.

Criança às vezes tem pesadelo. Comigo não foi diferente, e não está sendo com as minhas filhas. Quantas vezes eu me lembro de ter me levantado no meio da madrugada, correndo para o quarto dos meus pais, desesperada por um pouco de proteção. E essa proteção me era sempre dada. E eu me sentia a menina mais feliz, a mais protegida, a mais corajosa, ali, no meio dos dois, bem pertinho de cada um.

Hoje, as coisas se repetem, mas eu não estou mais no meio da cama. Sou eu quem estende os braços para puxá-las para ele. Mesmo não sendo a mulher mais corajosa desse mundo, eu as protejo de todos os pesadelos. Não tem monstro, bicho ou barulho que seja páreo para mim, naquele momento. E eu, que morro de medo de qualquer lagartixa, cresço e me transformo em pura proteção. Protejo porque amo, não tem como ser diferente. E isso é bom. Talvez melhor do que ser protegida.

Minha Laura anda tendo pesadelos...Os seus dentinhos de leite estão caindo, e ela acorda assustada achando que os dentes permanentes também estão moles. Aí, ela me abraça forte e pergunta: "-Mãe, está tudo certinho com meus dentes?" E eu digo que sim, que ela pode voltar a dormir tranquila. E que, mesmo se houvesse algo errado, meu amor a protegeria. E ela adormece novamente, com um sorriso nos lábios. Após essa noite , acordei com uma música nada nova do Lulu Santos na cabeça, que tem uma frase linda, sem que eu a tivesse dado a devida atenção até então: MAS O TEU AMOR ME CURA...

Talvez seja esse o papel do amor verdadeiro. Curar. Tranquilizar. Dizer que está tudo bem, que estaremos por perto, que o sono já pode voltar a ser tranquilo.

17 comentários:

Joaninha Bacana disse...

Nao tem porto mais seguro do que o abraco de uma mae :o)
Beijos,
Angie

Nina disse...

oohh que lindo texto Re querida... é assim mesmo, a gente que parece frágil vira bicho se é pra proteger nossos filhotinhos..
sera que mae é tudo bicho igual mesmo??

Eneida disse...

Mãe só tem uma no mundo!
Mãe pode curar sim!
Com seu amor, que é uma energia tão grande, que alcança maravilhas!
Beijo!

Monique Lôbo disse...

Oi Rê, que texto mais lindo! Isso é o amor mais sublime e mais intenso de todos, o amor de mãe!!
O mais puro e verdadeiro amor, que protege,que tranquiliza, que conforta...
Sei bem o que é isso, ja tive muitos pesadelos, e alem de tudo isso eu fazia xixi na cama,rsrsrs!!Muitas noites eu corri pra os braços dos meus pais, pra ficar entre eles,protegida, calma e sequinha!rsrsrs!!!

Bjãoo

Lúcia disse...

Que texto lindo!
Quem tem mãe tem tudo!
bjins

Lily Zemuner disse...

Que lindo seu texto!
Tenho me emocionado muito com relatos de mães ultimamente. Vontade de ter os meus...

Todo amor cura, todo amor é bom e faz bem. Se não faz, não é amor.

B-jo grande.

Sabrina Jung disse...

"....de uma loucura qualquer, é encostar no teu peito, e se isso for algum defeito por mim tudo bem!"
AMO esta música! Deve ser um sentimento tão gostoso abrir os braços pra tua bebê e ver ela se sentir segura neles!
Deve ser muito gratificante!
Abençoada Laura que tem uma mãe tão carinhosa assim!!
O amor faz a gente crescer mesmo, de todas as formas.
Bjão linda!!

Claudia Pimenta disse...

oi renata! ah, obrigada pelo seu carinho!!! seus comentários são sempre tão gentis... fico feliz que vc goste das postagens, faço com o maior carinho... aliás, adorei ver o selinho por aqui!
bjão, querida!!!

vida cotidiana disse...

Isso, é tão bonito quando os papéis se invertem e somos nós, que passamos a proteger e sabemos que agora alguém depende do nosso carinho, bjs

Nina disse...

por onde tu anda bonitinha?
saudadinha...

Bel disse...

... só o amor cura. Eu me atrevo a pensar, sentir e dizer isso.
Texto bonito esse!
Que teu amor sempre só amplie e que envolvas todos (as) que amas.
Um beijo,
Bel.

Stephany disse...

Ei Renata!!! saudades! feliz 2009, com muitas alegrias e bênçãos pra vc e sua família! Já li tudo que perdi enquantoe stava viajando ;o) ADOROOOOO vir aqui! E depois vou te passar o endereço novo... blog mais fútil que útil, por pura falta de tempo - e talvez de idéias! rs
Adorei o post sobre Colatina. Sinto tantas saudades! semana q vem vou lá ;o) E pelo bairro que vc descreveu que mora hoje, acredito ser o mesmo que meus pais... delícia lá em cima n
e?
um beijo bem grande!
Stéphany

Renata disse...

OI, Meninas!

Estou em Prado, na Bahia, de Férias com o marido e minhas pequenas. Elas estão aproveitando muito e, por isso, estou sumida. Logo apareço, domingo estarei de volta...

Estou em uma pousada maravilhosa, uma delícia de férias. Conto tudo quando voltar. Saudades de todas!!!

Beijos!!!

Nina disse...

to com saudadeeeeeeeeeeeee :(

Chris disse...

Que bom Renata que vc esta de volta. Poxa seu texto me lembrou minha infancia, tem bastante a ver comigo... eu sempre ia para o mio dos meus pais tbm qdo eu tinha algum pesadelo, me sentia tao protegida!!! Acho que vai ter um dia tbm que eu vou trocar de lugar e proteger...rsrs
Acho isso muito especial, tem pessoas, psicologos que dizem que isso nao e bom, mas acho que nao tem muito a ver, ja que isso nao me estragou, pelo contrario, sao uns dos momentos que mais guardo com carinho!

bjaooo

Sabrina Jung disse...

Oi Renata!!
Que saudade de vc, guria!!!
Tô trabalhando tanto que nem consigo mais visitar minhas amigas queridas...
Tô num emprego novo, que tô gostando muito, mas não posso acessar internet lá, por enquanto, e por isso quase não tenho conseguido visitar ninguém!
Meu blog, tadinho, tá mofando! hehe...
Passei pra te dar um oi e desejar uma linda semana!!!
Bjkas!!!!!!

Fiona de Bourbon disse...


Tem selo e meme pra vc la no fiona. Corre lá!
beijooo