setembro 20, 2009

Uma Carta para Mim.

Renata,

Quantas vezes quis ter essa oportunidade de te dizer algumas coisas e, pelos acasos do destino, se a tive antes não a aproveitei. Mas, a vida nos reserva algumas coincidências interessantes, como esta de, após ter ficado um bom tempo sem conseguir entrar no meu próprio blog, ter me deparado com esta proposta maravilhosa. Dizer que eu tenho tanto para te falar soa bastante clichê, mas é verdade. Como você tem a mania de se perseguir com críticas desde muito nova, vou aproveitar a oportunidade para tentar te mostrar que muitos elogios também são merecidos. Sabe que, em um balanço desses trinta e quatro anos eu posso dizer que sou muito orgulhosa de você?

Pois é, sou mesmo. Orgulhosa da vida que você construiu, orgulhosa das filhas lindas que você tem, da sua carreira, do seu casamento...Tudo aconteceu tão rápido que quase não tivemos tempo de conversar direito sobre essas decisões, mas o seu instinto trabalhou e ainda trabalha muito ao seu favor. Começou a namorar tão cedo, com 16 anos, entrou na faculdade com 18, se formou e se casou com 22. Teve a primeira filha aos 26, a segunda aos 30. Mudou-se para a casa que escolheram juntos aos 32. Aprendeu a gostar de cachorro por causa de suas filhas. Deixou de dormir até o meio dia nos fins de semana também por causa delas. Tem uma rede na varanda do seu quarto para ler, como sempre quis. Continua teimosa, porém otimista inveterada. Continua fazendo de tudo para se manter no mundo de paz que sonhou para você. Continua sem coragem de dizer não. Tenta aprender, às vezes acho que até tem feito algum progresso. Continua comendo porcaria e apaixonada por chocolate. Continua tomando litros de coca-cola zero e adorando comprar bolsas novas. Está com pressão alta aos 34 anos, mas perdeu quatro quilos no último mês e não faltou a nenhuma sessão de pilates. Ainda vou continuar insistindo para você começar a caminhar, mas não posso negar que estou feliz com o seu progresso.

Também assumo a minha parte da culpa por alguns desses pecadinhos que você comete, muitas vezes fecho os olhos para eles e passo a mão na sua cabeça como uma mãe faz a um filho desobediente e não digo o que deveria, apesar de ter certeza de que você já sabe tudo o que eu vou dizer e agiria com aquele ar blasè de quem pensa: "De novo essa história?", mesmo sabendo que eu estou coberta de razão.

Mas a poesia da vida é justamente essa. Criar as regras e transgredí-las algumas vezes, mantendo esse equilibrio que costumamos chamar de harmonia.

Harmonia. Adoro esta palavra, assim como sei que você também. Tal como casa, nuvem, amigo, amor, estrela, brilho, vento, azul, travesseiro, sorriso, sentido, música, paixão, letra, universo, carta, revista, poesia, abraço, olhar, filhas, vovó, festa, livro, mãe, aniversário, saudade, almoço de domingo, perfume, criação, cheiro, calor, margarida, marido. Palavras que formam uma vida, uma pessoa. Palavras que te formam. Palavras que me formam. E assim vamos. Com as nossas palavras preferidas e com as nossas regras e transgressões, com as nossas culpas e as nossas conquistas.

Você tem ido bem. Repito que estou orgulhosa. É claro que temos muitas coisas a construir, consertar e desmanchar. Mas esses serão assuntos para uma outra carta, afinal, eu prometi que esta primeira falaria sobre os meus elogios para você.

Fique com Deus, Renata.

Com amor, sempre,

Renata.

18 comentários:

Monica Loureiro disse...

Poxa, que linda !
Realmente , só tenho a dizer que esta blogagem ajudou a resgatarmos a paz com a gente mesma !

SGi/Sonia disse...

Rê, amei a sua carta.
Claro que não poderia deixar de sentir algumas coincidências entre a minha vida e a sua, tudo sempre numa velocidade 1000 né?
Eu também quero uma rede na varanda do meu quarto, e esse desejo eu quero realizar no máximo em 5 anos.

Beijins em você e nas princesas:***

Lily Zemuner disse...

Que gracinha de carta!
É isso mesmo, a gente precisa aprender a se amar, a ter orgulho das nossas conquistas, e parar de se auto criticar, pq ser feliz é bom demais e só depende de nós.

B-jinho.

Fiona de Bourbon disse...

Renata de Deeeus, que carta linda! Disse tudo, se descreveu com maestria. Amei, amei! Cheguei a me emocionar. Temos em comum a precocidade, e aí embarquei junto nessa carta, peguei algumas coisas para mim também.

beijooo

Eneida disse...

Que máximo!
Temos que nos dizer verdades inspiradoras, não é mesmo?!
Adorei o template!
Beijo!

Nade disse...

Renata, que amor de carta!
É visível o orgulho que tens da tua vida, com certeza, como conta aqui... E isso é o que há de mais lindo!
Viveu cada etapa da sua vida com plenitude... Suas filhas têm um exemplo dentro de casa e devem ter muito orgulho disso! E seu marido, então, tem que te valorizar a cada dia, mais e mais!
Adorei mesmo!
Bjs e parabéns pela linda participação na blogagem da Elaine!

Quintal das Rosas Decorações disse...

Amei... bjs
Mônica

A Madrasta Má disse...

Olá Renata, siga em frente com amor e serenidade! te desejo felicidades!
Bjinhos da Madrasta!

Renata Nogueira disse...

Adorei sua carta, minha xará!
Linda!
Parabéns pela participação!
Beijão

Luciana disse...

Que linda é a sua carta!
Que linda é vc!
Gostei muito do teu cantinho viu?!Volto

A Madrasta Má disse...

Obrigada pelo carinho! Adorei!!!!
Bjinhos da Madrasta!

DILERMArtins disse...

Mas bah, Renata.
Linda sua carta, lindo tb o seu Blog, Passarinhos e Borboletas eu achei ótimo.
Uma coisa, no entanto, me preocupou, a pressão alta aos trinta, preocupe-se tb, essa doença é traiçoeira, silenciosa e pra toda a vida. Preocupe-se, vá ao médico, acompanhe, é sério.
Abraços e prazer em conhece-la.

Lúcia disse...

Fantástico!! Eu bem que pensei e pensei, mas não consigo escrever pra mim!! Q doido, né? Pq será??

Bel disse...

Deixar registrado todo percurso que o trajeto traçado por ti desenhou é um lindo gesto. É a materialização de um amor-próprio potente. E quando se ama quem se é ... o que se é ... todas as outras formas de amor são concretas, né?
Tua vida é conquista e tens muito que comemorar ... mesmo!
Um brinde ... teu pra gente.
Um beijo doce como pareces ser ... como és, por certo.
Bel.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Elaine disse...

Renata,
Li sua carta durante a semana mas estava numa correria e só agora parei para reler e comentar.
Que delícia de palavras!
Não é uma carta triste, como tantas que eu li, mas sim uma coisa delicada e cheia de amor a si mesma!
Que coisa boa ter te encontrado, com seus passarinhos e suas borboletas...
Não desapareça na multidão de blogs, tá?
Beijos.

Luma disse...

Ah, no início pensei que fosse uma pessoa apressada ou então, aprendeu a ser mais tranquila. Porque para ter paz é preciso tranquilidade!! Beijus

Nina disse...

ahhh que lindo!! Re, nao é mt legal isso?? de olhar pro passado e ver como mudamos? como as coisas que pareciam tao duras se arrefeceram? ver como crescemos, amadurecemos, tivemos filhos, somos boas maes, e temos orgulho de quem somos.. ooohh Deus, qt coisa ja aconteceu! e tem ainda tem mais pela frente... ufa viver é bom demais!